<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d13038237\x26blogName\x3dAb%C3%B3bada+Palatina\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://abobada-palatina.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://abobada-palatina.blogspot.com/\x26vt\x3d-8593313784831305974', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script> <iframe src="http://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID=13038237&amp;blogName=Ab%C3%B3bada+Palatina&amp;publishMode=PUBLISH_MODE_BLOGSPOT&amp;navbarType=BLUE&amp;layoutType=CLASSIC&amp;homepageUrl=http%3A%2F%2Fabobada-palatina.blogspot.com%2F&amp;searchRoot=http%3A%2F%2Fabobada-palatina.blogspot.com%2Fsearch" height="30px" width="100%" marginwidth="0" marginheight="0" scrolling="no" id="navbar-iframe" frameborder="0"></iframe> <div id="space-for-ie"></div>

Abóbada Palatina

Um blogue que se escreve com 'gue'. Um humor à altura. || Digam coisas e assim ||

segunda-feira, maio 30

Portugal entre o conflito social e o bom senso do Macaco Adriano

Adriano contesta aumento do IVADepois do governo ter anunciado «o fim dos privilégios na função pública», os sindicatos alertam para a inevitabilidade de conflito social no país e para a catástrofe que será a presença do Benfica na próxima temporada da Liga dos Campeões. Entre os privilégios agora abolidos, recorde-se, encontrava-se a pré-reforma três dias antes do trabalhador morrer (para ir adiantando os aperitivos servidos no velório) e a justificação de ausência no dia do próprio funeral. «Agora tudo isso acabou, são gerações de direitos adquiridos!», indigna-se Bettencourt Picanço, presidente do Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado, para quem o mais inadmissível é mesmo «nem sequer terem mantido o chocolatinho amargo que vinha com o café depois do almoço». Picanço afirma que os funcionários públicos estão disponíveis para todas as lutas e que poderão fazer greve ao seu actual horário, que «como toda a gente sabe se compõe de três extenuantes horas diárias». O PCP apoia esta «justa causa e qualquer outra, desde que permita encher os muppis com as papeladas da arrecadação e o Jerónimo de Sousa, passe o pleonasmo». Isso mesmo foi confirmado nestes termos à Abóbada através de um telefonema para a sede do partido, atendido por uma gravação de Álvaro Cunhal de 1948.

Um representante da CIP, por seu turno, diz que os trabalhadores estão a exagerar nas críticas e que os patrões querem apenas investir na qualificação dos recursos humanos através de um programa de história viva: «temos um protocolo com o Ministério da Cultura para reproduzir as condições laborais do século XIX. Haverá um contramestre para chicotear os trabalhadores e vamos reintroduzir o direito de pernada. Para existir uma apropriação de conteúdos verdadeiramente irreprensível, iremos inclusive lançar algumas estirpes de cólera e tuberculose nos bairros operários».

O Macaco Adriano, célebre por ter conferido alguma dignidade ao programa Big Show Sic, actual motorista no comboio do zoo de Lisboa, coleccionador de Micromachines e conselheiro de Nuno Rogeiro em part-time, até compreende as medidas do governo: «Relembro que Arthur Okun já problematizou esta questão em 1975 e concluiu que 'não é possível termos o bolo da eficiência do mercado e depois reparti-lo equitativamente'. Também existe um provérbio chinês onde se diz que 'uma imagem vale mais do que mil palavras', embora isso seja completamente irrelevante para este caso». O Macaco Adriano, todavia, salienta a sua discordância relativamente ao aumento da taxa do IVA, porque isso «vai encarecer as importações de banana da Colômbia» e reduzir as suas remessas de euros para o Parque Natural do Serengeti, no Norte da Tanzânia, onde vive o resto da sua família (e três chimpanzés a expensas do Estado). «Se isto se agravar consideravelmente», lamenta-se o Macaco Adriano, «serei mesmo obrigado a mudá-los para a Serra de São Mamede; ou, em alternativa, para o quintal do Bettencourt Picanço».

Adriano contesta aumento do IVADepois do governo ter anunciado «o fim dos privilégios na função pública», os sindicatos alertam para a inevitabilidade de conflito social no país e para a catástrofe que será a presença do Benfica na próxima temporada da Liga dos Campeões. Entre os privilégios agora abolidos, recorde-se, encontrava-se a pré-reforma três dias antes do trabalhador morrer (para ir adiantando os aperitivos servidos no velório) e a justificação de ausência no dia do próprio funeral. «Agora tudo isso acabou, são gerações de direitos adquiridos!», indigna-se Bettencourt Picanço, presidente do Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado, para quem o mais inadmissível é mesmo «nem sequer terem mantido o chocolatinho amargo que vinha com o café depois do almoço». Picanço afirma que os funcionários públicos estão disponíveis para todas as lutas e que poderão fazer greve ao seu actual horário, que «como toda a gente sabe se compõe de três extenuantes horas diárias». O PCP apoia esta «justa causa e qualquer outra, desde que permita encher os muppis com as papeladas da arrecadação e o Jerónimo de Sousa, passe o pleonasmo». Isso mesmo foi confirmado nestes termos à Abóbada através de um telefonema para a sede do partido, atendido por uma gravação de Álvaro Cunhal de 1948.

Um representante da CIP, por seu turno, diz que os trabalhadores estão a exagerar nas críticas e que os patrões querem apenas investir na qualificação dos recursos humanos através de um programa de história viva: «temos um protocolo com o Ministério da Cultura para reproduzir as condições laborais do século XIX. Haverá um contramestre para chicotear os trabalhadores e vamos reintroduzir o direito de pernada. Para existir uma apropriação de conteúdos verdadeiramente irreprensível, iremos inclusive lançar algumas estirpes de cólera e tuberculose nos bairros operários».

O Macaco Adriano, célebre por ter conferido alguma dignidade ao programa Big Show Sic, actual motorista no comboio do zoo de Lisboa, coleccionador de Micromachines e conselheiro de Nuno Rogeiro em part-time, até compreende as medidas do governo: «Relembro que Arthur Okun já problematizou esta questão em 1975 e concluiu que 'não é possível termos o bolo da eficiência do mercado e depois reparti-lo equitativamente'. Também existe um provérbio chinês onde se diz que 'uma imagem vale mais do que mil palavras', embora isso seja completamente irrelevante para este caso». O Macaco Adriano, todavia, salienta a sua discordância relativamente ao aumento da taxa do IVA, porque isso «vai encarecer as importações de banana da Colômbia» e reduzir as suas remessas de euros para o Parque Natural do Serengeti, no Norte da Tanzânia, onde vive o resto da sua família (e três chimpanzés a expensas do Estado). «Se isto se agravar consideravelmente», lamenta-se o Macaco Adriano, «serei mesmo obrigado a mudá-los para a Serra de São Mamede; ou, em alternativa, para o quintal do Bettencourt Picanço».


<< Home


Didascálias [et al]

Um blogue tão cretino como qualquer outro. Um humor à altura. A blogar desde 20.Mai.05.


Santos da casa não fazem milagres

Esquerda, direita e pontos cardeais em geral
Da série marketing da Abóbada #1 #2 #3


Arquivos

Maio 2005  Junho 2005  Julho 2005  Agosto 2005  Setembro 2005  Outubro 2005  Novembro 2005  Dezembro 2005  Janeiro 2006  


At the bottom

Blogue Feed This page is powered by Blogger. Isn't yours?


Quem linka

[versão extensiva]